sexta-feira, 14 de junho de 2013

Paranaense defende aproximação do Direito à Psicanálise na Bélgica




A contribuição que a Psicanálise poderá oferecer ao Direito no sentido de aprimorar a jurisprudência é uma defesa sem trégua da pesquisadora paranaense Silvane Maria Marchesini, em diversos eventos em que participa tanto nacionais quanto internacionais. Esta doutora em Direito e Psicanálise, pela Universidade de Nice, na França, advogada e psicóloga, participou em Luxemburgo, na Bélgica, de seminário sobre Ética e Psicanálise e falou sobre o conflito entre a subjetividade jurídica e a subjetividade psicanalítica -"Le conflit: entre la subjectivité juridique e la subjectivité pysicanalytique. La discussion - Lacan-Perelman".

"Discutir como a Psicanálise pode contribuir com o Direito para melhorar a compreensão das ações e comportamentos humanos, tanto no âmbito civil como criminal", explica Marchesini. "O  importante é que os juristas compreendam a importância da fase infantil no desenvolvimento humano. A identificação primária e secundária da criança com os pais no período Edípico é que vai determinar o jogo de forças inconsciente sobre o consciente e as ações".


O diálogo entre a jurista e  psicanalista Silvane Marchesini com  filosofo kantiano Lukas k. Sosoe e outros filósofos do evento europeu vem produzindo efeitos e reflexões na universidade belga e muita discussão e reflexão sobre esta aproximação.Um ponto importante para desenvolver será identificar as possibilidades de aplicação prática do conceito de sujeito da psicanálise na filosofia do Direito e na prática jurídica. Uma delas pode ser a questão do aprimoramento da avaliação dos acusados para reinserção social. Outra, pode tratar dos efeitos do psiquismos infantil das crianças adotadas por homossexuais.
Ética e Psicanálise foi promovido pela Universidade Luxemburgo e coordenado pelo doutor Lukas Sosoe, professor de Filosofia e Ética da universidade belga e membro de diversas comissões da UNESCO (ética, cultura e social). O objetivo do workshop, segundo Doutor Lukas K. Sosoe, é de fazer um levantamento da questão do sujeito em psicanálise nas teorias contemporâneas.

"Não podemos negar o saber da Psicanálise quando ela alerta sobre as estruturas psíquicas das pessoas e como os discursos de todos os tipos  influenciam o inconsciente na cultura e nas ações morais e individuais", enfatiza. "Quando se legaliza o casamento entre homossexuais, por exemplo, que é uma das questões, saímos do Direito como nível de ficção para um Direito de fato", afirma e explica que a legalização acaba com a convicção de que a mãe é certa e o pai é incerto. Isto é Direito de ficção e Direito de Fato se refere à convicção de que pai e mãe serão o que a medicina der a certeza a partir do fato.




Nenhum comentário:

Postar um comentário