sexta-feira, 13 de agosto de 2010

O mundo literário se encontra na Bienal do Livro em São Paulo


Esta é a paisagem da 21a. Bienal Internacional do Livro de São Paulo. À primeira vista, é muita informação para digerir num só dia. Primeiro vamos passar os olhos em tudo e depois separar o que nos iteressa.

Detalhe: editoras religiosas estão presentes e com força total na Bienal. Pela primeira vez, uma mostra da Federação das Associações Muçulmanas do Brasil, com livros em língua portuguesa.



Advogada brasileira Luciana Cury Calia, de origem árabe, se converteu ao islamismo porque começou a defender os refugiados palestinos que chegavam ao Brasil. Usa véu por opção.

Esclarece que existem diversos grupos religiosos dentro do islamismo, no caso, por exemplo, a situação do Irã que está na mídia em função do julgamente da mulher iraniana acusada de adultério,Sakineh Ashtiani, e o rigor no julgamento. O Irã é xiita e a grande diferença é do país ser uma nação religiosa, com regras próprias e uma cultura local, que é soberana nas decisões sobre crimes. No entanto, esse comportamento nada tem a ver com a essência do alcorão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário