quarta-feira, 4 de agosto de 2010

O comunista que come criancinha está extinto, agora é a vez do árabe malvado

O assunto que minha amiga Mariana, da longínqua Turquia, colocou em pauta no seu blog, sobre o preconceito cultural em relação aos turcos e depois, blogando, recebeu mais informações sobre a leitura que o mundo ocidental faz do povo árabe, me fez parar para pensar, novamente, na velha técnica, sórdida, da mídia: a de dirigir nossas mentes, engessá-las de acordo com a preferência do poder.

Aliás,vale a pena dar uma olhada no documentário "Filme Ruim, Árabes Malvados", que o blog da Mari disponibiliza http://mari-na-turquia.blogspot.com.
Achei desnecessário carregar no meu e basta entrar no dela para assistí-lo.É longo, mas vale a pena assistir inteiramente porque nos faz refletir sobre o assunto. É uma bem elaborada pesquisa que expõe como o cinema americano tem apresentado o povo árabe nos últimos anos. O filme tem como apresentador Dr.Jack Shaheen, autor do livro "Reel Bad Arabs",Professor da Universidade de Illinois e estudioso do assunto.

Esta abordagem me remete ao passado e me faz lembrar do meu pai, na sua credulidade, simplicidade, de povo de quinto mundo, quando falava com orgulho que os Estados Unidos jamais iriam deixar os comunistas entrarem no Brasil. A elel foi enfiado "goela abaixo" este slogan pós-guerra, que durou até o colapso da Cortina de Ferro. Minha geração cresceu com outro vilão o "comunista malvado", que come criancinha... rss

É estarrecedor observar como funcionam os interesses e o uso da comunicação. Aí volto de novo a defender a internet, como ferramenta de informação - mesmo que esteja na mão de poderosos do primeiro mundo - por ser gigantesca, é quase humanamente impossível estabelecer um controle total.

Hoje a polícia federal não pode colocar um comunicado dentro de um veículo de comunicação, em edital, papel, determinando prepotentemente que isto ou aquilo não pode ser divulgado. Isso vivenciei no início da década de 70 trabalhando na televisão.

Hoje, a polícia federal não pode segurar milhões de blogueiros que estão pelo mundo online, sendo jornalistas, atores e tudo mais.


Uma ferramenta fantástica que tem o poder do bem e do mal.Vamos aproveitá-la da melhor forma possível para denunciar, entreter, informar e educar e nos aliarmos contra o preconceito e a violência.

Parabéns a outra blogueira que atingiu a cifra das 100 mil visitas,Suzete:
http://kalena-artedosultrazidasdaeuropa.blogspot.com

2 comentários:

  1. Mari, querida amiga, obrigada pela indicação.

    Concordo com tudo o que escreveu sobre a relação de poder- política que tem a mídia.

    A internet é fantástica mesmo, e tenho conhecido muitos blogs com temas ótimos sobre o islamismo.

    Não tenho intensão nenhuma de me converter, mas eu preciso entender melhor essa cultura que convivo dia a dia.

    Mande um beijo para sua prima e suas filhas!

    Estou com saudades :)

    ResponderExcluir
  2. Mari adorei seu post, parabéns, concordo com sua visão. Assistirei ao filme no blog da Mari, com certeza.
    Beijos!!

    ResponderExcluir